Além de novos dispositivos, eis que surge um gigante em chipset

 

Lei Jun, presidente da Xiaomi, apresenta o Surge S1 chipset, no evento de lançamento. Photo: AFP

Lei Jun, presidente da Xiaomi, apresenta o Surge S1 chipset, no evento de lançamento. Photo: AFP

Oficialmente a partir de agora, a Xiaomi figura entre os quatro únicos fabricantes de smartphones que possuem SoC próprio. O SoC, cuja sigla significa System-on-a-Chip, é um chip de silício que integra quase todos os componentes de processamento do smartphone. Com o Surge S1, a Xiaomi entra para o seleto grupo de fabricantes que possuem a independência comercial de produzir os chipsets de seus dispositivos, juntamente com as igualmente gigantes Apple, Huawei e Samsung.

O Surge S1 é um processador octa-core 64-bit (4xA53 2.2GHz + 4xA53 1.4GHz) que vai até 2.2GHz na frequência máxima, já o GPU Mali-T860 quad-core tem 40% de eficiência a mais em relação a consumo de energia comparado ao Mali-T760 quando roda aplicativos de gráfico intenso. Também está incluso um DSP de alta performance 32-bit para melhor processamento de voz em relação às chamadas e dois microfones pra redução de ruídos, assim sua voz será bem clara nas ligações. O dual ISP 14-bit melhora a capacidade de processamento de imagens junto com o algoritmo Surge do ISP que melhora a sensibilidade à luz da câmera em até 150% e o algoritmo de redução de ruídos duplo que preserva detalhes mesmo em ambientes de pouca luz. Há também uma basebad atualizável, isto é, chamada de voz definição VoLTE e maior segurança em relação a estações fraudulentas.

Resumo:

  • Chipset octa-core 64-bit  (4xA53 2.2GHz + 4xA53 1.4GHz)
  • 28nm processo HPC (High Performance Computing)
  • GPU Mali-T860  quad-core
  • AFBC  + ASTC tecnologia de compressão de imagens
  • DSP 32-bit de alta performance para processamento de voz
  • dual ISP 14-bit, capacidade de processamento de imagens
  • Algoritmo Surge ISP que melhora sensibilidade a luz da câmera em até 150%
  • Algoritmo de redução de ruídos duplo que preserva detalhes da imagem mesmo em baixa luz
  • Suporte para vídeo ou chamada VoLTE de alta qualidade
  • Baseband atualizável, modem programável, via OTA
  • Chip-level de segurança, arquitetura TEE, normas de seguranças
  • Antutu Score 64,817

O Mi 5c, lançado no evento de hoje, é o primeiro dispositivo da Xiaomi a receber o referido SoC de fabricação própria. Com a parte frontal bastante semelhante ao titular da linha, o Mi 5c apresenta um corpo em metal bastante leve, em três opções de cores, e possui um baixo consumo de bateria, o que garante a autonomia de um dia inteiro de uso. Com 5,15” e emoldurada por bordas de apenas 1,66mm, a tela do dispositivo traz alta definição e um ajuste de brilho muito eficiente, com quase 10 vezes mais níveis do que normalmente são trazidos nos aparelhos. Outro diferencial do Mi 5c é a câmera traseira: seus pixels são 24% maiores que os dos smartphones comuns, o que permite a entrada de mais luz no momento da captura e, consequentemente, maior riqueza de detalhes nas fotos.

Veja as principais características do Mi 5c:

  • Chipset Surge S1 octa-core 64-bit (2.2GHz quad-core A53 + 1.4GHz quad-core A53)
  • Corpo de metal anatômico com 132g
  • Tela de 5,15” com 2048 níveis de ajuste de brilho
  • Bateria de 2560 mAh e suporte para carregamento rápido 3.0
  • 3GB RAM e 64 GB ROM
  • Câmera traseira de 12MP e frontal de 8MP
  • Leitor de impressão digital frontal
  • 64.817 de pontuação no Antutu
  • Versões nas cores Rose Gold, Gold e Black

E quanto custo toda essa alegria? Segundo foi anunciado no evento de hoje, a versão 3GB Ram + 64GB Rom será vendida na China por inacreditáveis R$679,00, em conversão direta.

E teve mais lançamento: o Redmi 4X, outro dispositivo bastante esperado, também foi anunciado hoje. Como integrante da vasta família Redmi, cujos aparelhos têm trazido baterias de grande capacidade, desempenho superior aos dos outros intermediários e excelentes preços, o caçula Redmi 4X fez jus ao nome.

Confira algumas das suas invejáveis especificações:

      • Micro Sim e Nano Sim
      • Chipset Snapdragon 431, 1.4 GHz e Adreno 505
      • Corpo premium de metal
      • Tela de 5” e vidro curvo 2.5D
      • Bateria de 4100 mAh e suporte pra carregamento rápido 3.0
      • 2GB RAM e 16GB ROM ou 3GB RAM e 32GB ROM
      • Até 128GB de armazenamento expansível
      • Câmera traseira de 13MP e frontal de 5MP
      • Leitor de impressão digital traseiro
      • Três cores: Gold, Black e Cherry Blossom

O preço do Redmi 4X, em conversão direta, é de R$ 318,00, na versão 2GB Ram + 16GB Rom, e R$ 405,00 para a versão 3GB Ram + 32GB Rom. Perfeito para quem já gastou muito no Carnaval e precisa de um smartphone realmente bom e barato.

Eu adorei! E vocês? O que acharam destes lançamentos?

1 responder

Os comentários estão fechados.