Review: Xiaomi Mi Band 2

Em 2014, a Xiaomi anunciou o lançamento da Mi Band: um wearable que prometia o monitoramento de passos e sono em uma pequena cápsula, com autonomia de 30 dias em uma única carga, além de recursos integrados ao seu sistema operacional, que permitia o desbloqueio automático de telefones, notificações para apps instalados, alertas para chamadas e alarmes inteligentes. O que mais surpreendia, entretanto, era o preço: por cerca de 12 dólares em sua versão inicial, foi conhecido como o melhor custo-benefício em wearables de todos os tempos.

A primeira versão da Mi Band contou com dois upgrades entre 2014 e 2015: A Mi Band 1A prometia autonomia maior de bateria, ao custo da troca dos leds coloridos presentes em sua versão anterior por três leds brancos de alto brilho, e a Mi Band 1S, que contava com um monitor de frequência cardíaca.

Em 2016, mais uma vez a empresa traz algumas novidades interessantes para seu Gadget. Nós recebemos uma Mi Band 2 para review em parceria com o GearBest, e agora vamos mostrar para vocês tudo o que é necessário saber sobre este novo modelo. Vamos lá?

Embalagem

A caixa da Mi Band 2 ainda segue os mesmos padrões da versão anterior, com um design minimalista e o sensor principal como protagonista da caixa.

Mi Band Box

Além do sensor, na caixa você encontra a pulseira de silicone, carregador e manual de instruções (ainda em chinês, levando em conta que sua venda só está acontecendo de forma oficial na China).
Conteúdo

Apesar de seu preço baixo, a Mi Band 2 possui um acabamento premium (esperado de wearables feitos para atividades do dia-a-dia). Como o modelo anterior, a Mi Band consiste em duas partes distintas: a pulseira de silicone e o sensor em si, que é acoplado à pulseira.

Design e especificações

O design minimalista não é muito diferente do já visto nas primeiras versões do wearable. A diferença aqui está nas adições feitas à Mi Band 2: o monitor de atividades agora conta com uma tela OLED de 0,42″ protegidas por um vidro anti-riscos, além de uma camada de proteção contra oleosidade e marcas de impressão digital, para proteção extra. A pulseira de silicone hipoalergênico segue também um padrão semelhante ao da Mi Band 1 e 1S, com algumas melhorias em seu design e no fecho da mesma. Por padrão, a pulseira que acompanha a Mi Band é preta, mas existem cores alternativas que podem ser adquiridas para a troca, que é extremamente fácil: basta inserir o sensor em sua nova pulseira através da parte traseira para fixá-la.

img_20160720_213525

img_20160720_213440

img_20160720_213256


Em sua parte superior encontra-se a tela OLED monocromática, que exibe várias informações sobre a Mi Band e suas atividades, e um botão capacitivo que aciona sua tela ou inicia o monitoramento cardíaco.
Na parte inferior temos o sensor ótico para a leitura de sua frequência cardíaca.

O sensor conta com certificação IP67, o que garante seu funcionamento até mesmo debaixo d’água, com uma imersão máxima de 1m de profundidade por até 30 minutos.

A bateria da Mi Band 2 promete autonomia de até 20 dias em uma única carga, que leva cerca de 3 horas para concluir em seu adaptador. Um número expressivo, levando em conta a adição da tela que, mesmo sendo OLED, representa consumo adicional na pulseira. Vale lembrar ainda que a Mi Band não é carregada em powerbanks: como a corrente utilizada é baixíssima, a proteção de vazamentos da powerbank não reconhece a Mi Band como um dispositivo a ser carregado, e desativa.

Recursos e software

Como todas as suas antecessoras, a Mi Band 2 utiliza o software proprietário Mi Fit para a análise de suas atividades diárias e sono. E embora esta nova pulseira tenha um display OLED, não se engane: o foco da Mi Band 2 ainda é o acompanhamento de suas atividades diárias, e não um intermediário de um smartwatch. Através do app é possível ver informações detalhadas sobre caminhadas, definir metas diárias e configurar recursos extras, como a notificação de chamadas ou alarmes.

screenshot_2016-09-20-17-04-06-091_com-xiaomi-hm-health

screenshot_2016-09-20-17-04-11-847_com-xiaomi-hm-health

screenshot_2016-09-20-17-04-17-358_com-xiaomi-hm-health

Assim que carregada, as primeiras informações exibidas na mi Band 2 serão as horas e o total de passos dados durante o dia. As informações extras podem ser alteradas diretamente pelo app Mi Fit, onde opções como a última medição da frequência cardíaca, calorias queimadas e distância percorrida também estão disponíveis. Você é quem define quais informações ver na pulseira sem precisar abrir o app.

screenshot_2016-09-20-17-14-47-260_com-xiaomi-hm-health

screenshot_2016-09-20-17-14-53-261_com-xiaomi-hm-health

screenshot_2016-09-20-17-15-01-178_com-xiaomi-hm-health

O Mi Fit armazena e organiza todos os dados capturados pela Mi Band e o exibe de uma maneira intuitiva, auxiliando em sua visão de como a suas atividades físicas podem ser melhoradas. Existem outras funções extras, como a possibilidade de acompanhar a evolução de seu peso, mas sem a balança da Xiaomi, a Mi Scale, o processo deve ser feito de forma manual. Em contrapartida, hoje já possível vincular sua conta do Mi Fit com o Google Fit, para evitar que suas informações fiquem diferentes em cada app. A Mi Band entretanto ainda não fornece uma API pública para que outros apps sejam vinculados à ela, o que pode limitar as opções para quem utiliza outros softwares de acompanhamento de atividades e quer vinculá-lo à pulseira. Apesar deste empecilho, ainda é possível ter uma análise decente de seus padrões de atividades e inclusive utilizar um rastreador de rota para corridas, por exemplo. Você consegue definir diretamente no app metas de peso e de passos por dia, e pode compartilhar seus dados em tempo real com usuários do Twitter/Facebook ou de apps chineses, como o QQ ou Weibo. O Mi Fit conta ainda com um “sistema de amigos” onde você adiciona pessoas que também utilizam a Mi Band e acompanham a evolução diária de atividades de cada um.

O sistema de alertas inteligente da Mi Band também lhe alertará quando uma de suas metas for atingida, por exemplo, ou caso você tenha configurado algum app para notificá-lo. É possível, por exemplo, que sua pulseira vibre caso o telefone receba um SMS, chamada telefônica ou até notificações em apps de sua escolha. É possível selecionar até 5 apps distintos para notificações (o alerta para chamadas telefônicas não é contado neste número). O alarme inteligente funciona da mesma forma que suas antecessoras: ao definir um horário, a Mi Band vibrará alguns minutos antes para que você consiga acordar bem disposto. A Mi Band 2 possui ainda um alerta de ociosidade, no qual monitora se você está a muito tempo parado e vibra indicando que você deve se movimentar. Existem muitas outras funções que podem ser configuradas pelo app, como o desbloqueio de seu telefone em proximidade com seu wearable (esta função é limitada a aparelhos com Bluetooth 4.0/Android 4.4 ou superior/iOS7 ou superior ou dispositivos com MIUI). O app é bastante intuitivo e as opções são apresentadas de forma simples e eficiente.

screenshot_2016-09-20-17-15-12-036_com-xiaomi-hm-health

screenshot_2016-09-20-17-15-24-860_com-xiaomi-hm-health

screenshot_2016-09-20-17-15-29-585_com-xiaomi-hm-health

Conclusões

A Xiaomi conseguiu mais uma vez manter sua promessa em um wearable de qualidade e baixo custo de aquisição. Embora as funções não sejam ideais para usuários que desejem um acompanhamento detalhado de atividades físicas diárias, ela oferece uma boa gama de recursos pelo preço ofertado. A capacidade de compartilhamento de dados entre a plataforma fitness do Google também é um diferencial positivo que pode ser levado em consideração. Complete a lista com as pulseiras que podem ser intercambiáveis, uma bateria de longa duração e um design minimalista e elegante, e você terá em suas mãos um dispositivo que cumpre com maestria com a sua proposta.

Para os interessados em sua compra, é possível fazer a importação da pulseira através de nosso parceiro, o Gearbest. Basta clicar aqui! 🙂