Saiba mais sobre o bloqueio dos Bootloaders em Mi Devices

No lançamento do Redmi Note 3 na China, a comunidade recebeu uma notícia um tanto quanto inesperada: o novo aparelho chegaria ao mercado com o seu bootloader bloqueado. Após isso, num pronunciamento oficial da marca, foi informado que para a proteção dos dados do usuário e para fornecer maior segurança a suas ferramentas, outros dispositivos Mi também terão esse bloqueio, ocorrendo de forma gradual durante os proximos meses. Adicionados na lista agora estão o Redmi Note 3, Mi 4c e Mi Note Pro.

Abaixo, vamos entender de uma melhor forma como isso irá impactar os usuários, tanto positiva quanto negativamente:

Observação: Inicialmente, o bloqueio do bootloader acontece somente para versões chinesas destes dispositivos. Versões vendidas fora da china não terão o bloqueio implementado no momento.

O que levou a decisão pela Xiaomi em bloquear o bootloader

Embora seja uma empresa grande, a Xiaomi ainda não atua em uma quantidade considerável de países no mundo. Isso dificulta o acesso aos seus produtos por clientes que desejam adquirí-los, mas ainda não possuem canais oficiais. Sendo assim, muitos usuários compram através de canais de venda alternativos, que não são homologados pela Xiaomi. Em alguns casos, estes telefones podem ser falsificações ou telefones que possuam embarcada uma versão modificada da MIUI, contendo malwares e bloatwares do próprio revendedor, comprometendo a experiência de uso e a performance do dispositivo. No fórum internacional, um dos assuntos mais comentado é exatamente esse: produtos falsos/baixa performance em gadgets adquiridos de terceiros. Este problema também ocorre em seu próprio mercado, na China.

Um segundo ponto que levou a empresa a optar pelo bloqueio do bootloader é a segurança de seus usuários. Nas últimas versões da MIUI, tanto Chinesa quanto Global, uma parte dos esforços de assegurar os dados do telefone foi implementada. Assim, caso o telefone seja restaurado para os padrões de fábrica, será necessário inserir a senha da Conta Mi que o registrou. Como exemplo, em um telefone com o bootloader destravado, caso fosse roubado ou perdido, uma pessoa conseguiria utilizar o telefone normalmente, mesmo possuindo a funcionalidade extra de segurança da Conta Mi, bastando que um novo software fosse transferido via fastboot, por exemplo.

Levando em conta estes dois pontos, a Xiaomi tomou a decisão de fazer o bloqueio do Bootloader, além de alterações na função ‘Encontrar dispositivo’ da Mi Cloud e a lógica de verificação de atualizações do sistema. Esta combinação de mudanças fornecem uma maior segurança para o usuário. O bloqueio do bootloader não afeta a utilização normal do aparelho, ou seja, as atualizações continuam normalmente.

Além disso, o acesso root será desabilitado na ROM e, para fazer uso do root, o bootloader precisará ser desbloqueado. O modo de Recovery é alterado, sendo utilizado em conjunto com o Mi PC Suite ao invés de um menu de recovery no telefone. A instalação de ROMs via fastboot ficam bloqueadas, não sendo possível nenhuma alteração na ROM do telefone, fornecendo mais segurança e chances de se recuperar um telefone perdido. Caso o telefone seja realmente perdido ou roubado, o bloqueio poderá ser feito diretamente pela Mi Cloud, e o acesso a instalação de novas ROMs ou redefinição de padrões de fábrica também ficam restringidos.

Seguindo ainda o espírito de garantir sempre a melhor experiência para seu público, mesmo com o bootloader bloqueado o usuário poderá solicitar facilmente o desbloqueio, utilizando uma ferramenta própria da Xiaomi. Por enquanto, els está disponível apenas em Chinês, mas nos próximos dias tanto o formulário de desbloqueio quanto o aplicativo ficarão disponíveis em inglês para que todos os usuários consigam fazer o desbloqueio de forma fácil. Lembrando que esta alteração afeta inicialmente somente dispositivos que utilizam a ROM Chinesa. MIUI Global não será afetada por enquanto.

Iremos atualizar este artigo conforme obtenhamos mais informações a respeito do procedimento. Tem alguma dúvida sobre? Deixe seu comentário! 🙂